Testes Unitários: Fundamentos e Qualidade de Software! DEV Community

Cobertura é uma métrica usada para saber quantos porcento (%) do nosso código está sendo testado. De forma genérica, a cobertura é a porcentagem do número de linhas que são testadas dividido pelo número total de linhas que existem no seu projeto, que resulta em um número. Esse cálculo pode ser menos ou mais preciso se a ferramenta https://ricardonryx26848.ka-blogs.com/79458814/curso-cientista-de-dados-com-horário-flexível-plataforma-própria-e-garantia-de-emprego de cobertura analisar individualmente as funções e ramificações do seu código e pode variar um tanto dependendo do método que escolher. Os testes unitários em JavaScript são uma parte essencial do desenvolvimento de software, pois permitem validar o comportamento de pequenas unidades de código de forma automatizada.

  • A Engenharia de Software não favorece um em detrimento do outro, mas a automação é preferida.
  • Sempre me questionei por que desenvolvedores não gostam de testes e a resposta é simples.
  • Por esse motivo, o Angular fornece alguns utilitários que integram bem os recursos do Jasmine com os do Angular, facilitando os testes de algumas operações, como injeção de dependências.

Vamos dizer que você está programando em Javascript e está fazendo seu front-end em React, nesse caso, a menor parte testável do seu código possivelmente será uma função! Caso estivesse usando uma linguagem orientada a objetos, um teste unitário seria um método de um objeto. Vamos analisar os principais benefícios de adotar testes unitários para o desenvolvimento de softwares. Neste artigo, faremos uma introdução a essa temática, começando com testes unitários e abordando sobre as principais ferramentas que você irá precisar para começar a escrever os seus primeiros testes.

O que é teste de unidade?

O raciocínio por trás disso é que 70% cobre a maioria do projeto, especialmente as partes mais críticas e importantes, sem excessivamente demandar que todo e qualquer pedaço do projeto possua cobertura. É recomendado que o teste unitário seja usado em conjunto com outras atividades de teste. Terceiro passo, „Assert“, ou seja, é o momento onde você vai validar que o comportamento foi de fato o que você esperava. É onde você valida se as funções corretas forma chamados com os parâmetros corretos, se o retorno do método testado foi o que você esperava, verifica os mocks, etc. É onde você executa as funções e utiliza os gatilhos para testar aquele caso específico.

A maioria das pessoas conhecem essa pirâmide graças à Mike Cohn que a descreveu no seu livro de 2009, Succeeding with Agile. No livro ele faz referência à „Test Automation Pyramid“ (pirâmide de automação de testes) que popularmente ficou conhecida apenas como „Test Pyramid“ (pirâmide de testes). Não poderia encerrar este post sem antes explicar o que a pirâmide de testes quer dizer.

Como escrever um caso de teste para testes unitários

Uma vez que os testes unitários ocorrem tipicamente durante a fase de desenvolvimento, permitem às equipas identificar e corrigir problemas antes de lançarem o software. Os testes unitários alertam os programadores para potenciais erros ou lacunas que possam desencadear problemas no futuro e melhorar a qualidade e o desempenho global. O conceito de Desenvolvimento Guiado por Testes define que antes de criarmos um código novo (classe), devemos escrever um teste (classe de test case) para ele.